Os guardiões do meio-ambiente por Márcio Nunes

41

Esta semana eu gostaria de falar um pouco sobre a importância do trabalho realizado pelos órgãos estaduais e seus servidores no combate aos crimes ambientais.

Nesse sentido, cabe enaltecer o empenho de todas as equipes do Instituto Água e Terra (IAT) e também do Batalhão de Polícia Ambiental-Força Verde (BPAmb-FV). São os verdadeiros guardiões do meio-ambiente no Paraná!

Para se ter uma ideia, em 2020 foram registradas 5 mil infrações, resultando num montante de R$ 80,5 milhões em multas lavradas. Este ano, até agosto, já foram 3,5 mil infrações, com R$ 45 milhões em multas.

Vamos a alguns exemplos.

Setembro mal começou e uma força-tarefa do IAT identificou 10 irregularidades na Bacia do Rio das Cinzas, no Norte Pioneiro. Em Cruzeiro do Oeste, o IAT de Umuarama registrou situações de desmate de áreas de Reserva Legal, corte isolado de árvores nativas e destruição de Áreas de Preservação Permanente (APP).

Em agosto, na Operação Nascente Viva, as equipes encontraram danos a áreas de proteção, principalmente pontos de mata ciliar e beira de riachos, rios e encostas, no Sudoeste do estado. O resultado foram 60 Autos de Infração Ambiental emitidos, oito Termos Circunstanciados e R$ 1 milhão em multas. As equipes apreenderam 13 metros cúbicos de araucária, 53 metros cúbicos de lenha nativa, 64 sacos de carvão in natura e uma serraria móvel. Também houve a apreensão de três retroescavadeiras, dois tratores de esteira e dois tratores.

Em julho, o IAT identificou mais de 100 hectares de desmatamento ilegal na região Centro-Sul – nos municípios de Boa Ventura de São Roque, Santa Maria do Oeste, Pitanga, Palmital e Laranjal. Ao todo, foram lavrados 11 autos de infração com mais de R$ 1 milhão de multas.

São apenas alguns exemplos recentes, mas que reunidos dão uma dimensão do quão significativas são essas ações.

Ciente desta importância, o governo Ratinho Junior não apenas estimula a fiscalização como está melhorando as condições para que ela ocorra.

Recentemente renovamos a frota de veículos dos 21 escritórios regionais vinculados à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest) para reforçar a fiscalização ambiental. Investimos também em tecnologia: o IAT monitora áreas por imagens de satélite e realiza fiscalização aérea com helicópteros em regiões com suspeitas.

E não apenas em relação à flora, mas também no cuidado com os animais silvestres. Instituímos o Comitê Gestor da Fauna Silvestre Vitimada, que estabelece estratégias de gestão e implanta mecanismos de proteção, ampliando a fiscalização contra o tráfico e comércio ilegal. Também inauguramos dois novos Centros de Atendimento à Fauna Silvestre (CAFS) – em Cascavel e Londrina. Ao todo, serão nove no Estado.

Por fim, lembramos que a participação da sociedade também é muito importante.

Denúncias ao IAT podem ser feitas por meio do serviço de Ouvidoria ou pelo telefone 0800-643-0304. É importante informar a localização e os acontecimentos de maneira clara. Quanto mais detalhes sobre a ocorrência, melhor será a apuração dos fatos. No Batalhão de Polícia Ambiental Força Verde, a denúncia pode ser feita pelo Disque Denúncia 181. O cidadão tem a garantia de anonimato.

  • Marcio Nunes é secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo do Paraná

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.