Conceição, história viva da tradicional cambira é a grande vitoriosa do Festival de Gastronomia Caiçara em Pontal do Paraná

552
Foto: Paraná Praia

A Cambira é tão importante para a cultura da população caiçara, que na comunidade do Guaraguaçu, ganhou até um dia especial. A Lei Municipal 556/04 decretou o dia 18 de julho, como sendo o Dia da Cambira, o prato tem tudo a ver com a história do povo do litoral paranaense e desde 2006 já era reconhecido como o prato oficial do município de Pontal do Paraná. 

Durante o mês de julho, aconteceu em Pontal do Paraná, o primeiro Festival de Gastronomia Caiçara, dezesseis restaurantes do litoral paranaense ofereceram ao público pratos típicos, que participaram de um concurso para escolher o melhor prato de gastronomia caiçara, a estrela da festa foi a Cambira preparada por Dona Conceição Ramos, que ganhou os prêmios nas categorias Melhor PF Caiçara e Melhor Cambira Tradicional.

O Melhor Petisco ficou com Dona Marinalva, do Sabor Brasileiro. Dona Conceição agradeceu emocionada a conquista, “é um sonho realizado, obrigada a todos, não tenho palavras”, completou.

O júri foi composto por Chefe Beto Madalosso, de Curitiba, Chefe Will de Antonina (responsável pelo Festival de de Siri de Antonina), o Chefe Plínio Aguiar do restaurante Burghezia em Pontal do Sul, o Sebrae foi apoiador e participou como turista oculto, visitando os estabelecimentos, fazendo avaliação do atendimento, e conferindo se os protocolos de segurança estavam sendo seguidos.

Patrícia Assis, diretora executiva da Adetur Litoral, parabenizou a vitória e enfatizou que, “o prêmio da Dona Conceição vem de um merecimento quase histórico, pela tradição familiar, pela base comunitária, por manter essa tradição há tantos anos e ir passando ao longo das gerações da família”. 

O prefeito de Pontal do Paraná, Rudão Gimenes esteve presente no evento e comemora o sucesso da primeira edição.

“Acredito que a gente tenha conseguido atingir nosso objetivo, divulgar nossa cultura e um prato típico caiçara. Conseguimos atrair turistas e fazer com que o nosso nativo, o pessoal pescador, que realmente pesca, cerca a tainha, consiga vender essa mercadoria aqui, com valor agregado, então para o nosso primeiro ano nós fomos além das nossas expectativas e agora é aprender e para o próximo ano poder fazer um evento ainda melhor”, explicou o prefeito.

O Festival Gastronômico Caiçara estará no calendário oficial do Estado, o projeto do Deputado Anibelli será em breve votado na Assembleia Legislativa, “ esperamos poder estar no calendário do Estado e ir ganhando repercussão, e que os turistas venham no mês de julho, experimentar a cambira e os pratos caiçaras”, ressaltou o Rudão Gimenes.

CAMBIRA 

O prato vencedor é uma receita que passa de geração em geração, carregando as tradições do povo nativo. Na comunidade do Guaraguaçu a Cambira é preparada pela dona Conceição, ela conta que aprendeu a cozinhar observando a mãe, e que o peixe era preparado por sua bisavó, por sua avó e depois por sua mãe.

“É um prato que vem de anos, preparado por avó, bisavó, e hoje estamos dando continuidade a esse prato, resgatando nossa cultura, mostrando para as pessoas que do pouco a gente transformava em muito, com esse prato, esse peixe, nós fazíamos peixe no feijão, peixe frito, peixe assado, era a base da nossa alimentação”, contou Dona Conceição. 

O saboroso prato típico do litoral paranaense é preparado com uma combinação de peixe, banana e farinha. Conta a história que no tempo de fartura da tainha, quando os primeiros nativos chegaram ao município, o peixe era o alimento principal e estava presente em todas as refeições. O peixe era salgado e colocado para defumar pendurado na “imbira” (um cipó típico da região), em seguida era colocado para secar ao sol ou no calor do fogão a lenha e depois guardado no “jirau”.

“É um prato que já vem de muitos anos, era um prato de sobrevivência um alimento diário. Naquela época a gente não tinha onde guardar o peixe, se você pescava, o peixe era consumido no mesmo dia, não existia geladeira, não tínhamos nem luz elétrica, nós usávamos lampião, tocha de fogo e o próprio fogão a lenha iluminava a casa, com suas labaredas. Daí veio a ideia do peixe seco e defumado, que a gente conserva ele o ano todo”, relembrou Dona Conceição. 

Deputado Anibelli autor do PL que insere o evento no calendário oficial do Governo do Estado. Foto: Kauhê Prieto

A moradora da comunidade de Guaraguaçu e principal representante da Cambira na região, participou do Festival de Gastronomia Caiçara, ela apresentou o prato aos turistas e contou que não esperava uma procura tão grande do cardápio. 

“Com esse primeiro Festival Caiçara, o prato que já servimos há tantos anos ganhou muita repercussão, o nosso prefeito veio apostando e acreditando, ele é uma pessoa humilde, do povo, ele já vem de uma família que tem esse tipo de olhar, o pai dele foi uma pessoa que batalhou para esse turismo florescer, para esse turismo dar certo, foram eles que deram o primeiro passo, e isso veio migrando e hoje a gente está aí com a expectativa que tudo dê certo de agora em diante, que os restaurantes também sirvam esse prato e que possamos dar continuidade a esse trabalho não só uma vez por ano”, comemorou Conceição. 

CONCURSO DE GASTRONOMIA CAIÇARA 

Respeitando os protocolos de segurança, o festival foi uma parceria entre a Prefeitura de Pontal do Paraná, da Adetur Litoral e do Sebrae, o evento teve como objetivo promover o resgate cultural e gastronômico da região e a retomada do turismo no litoral do Paraná, um dos setores mais afetados no período da pandemia. 

Para participar, os restaurantes passaram por várias capacitações, Patricia Assis, diretora executiva da Adetur Litoral, explica que, “os restaurantes para participar tiveram várias capacitações em parceria com o Sebrae, desde a manipulação dos alimentos até mesmo a obter o registro no Ministério do Turismo, (CADASTUR), além disso tiveram que fazer a emissão do selo do turismo responsável que também é do Ministério do Turismo”. 

O concurso gastronômico desafiou a criatividade dos chefs e cozinheiros e premiou os responsáveis pelos melhores pratos da gastronomia caiçara, o evento foi considerado um sucesso.

Lafaete Jacomel, Presidente do Conselho de Turismo de Pontal do Paraná,  destacou a importância do evento.

“A intenção é trazer o povo para conhecer o nosso prato principal do município, que é a cambira, e que gera tanta satisfação para o povo, o trabalho da comunidade, na pesca, na preparação do peixe, na defumação, estamos felizes com a repercussão e com a continuidade que teremos no próximo ano”.

Gilberto Keserle, secretário do Turismo e Desenvolvimento Econômico de Pontal do Paraná, avaliou como positivo e já projeta o Festival para 2022.

“A avaliação que nós fazemos é muito positiva, foi um tiro certeiro, devem ter alguns ajustes a serem feitos, mas a ideia é que se perpetue e se transforme num grande atrativo para o nosso município, aguardem a próxima edição que vai ser ainda melhor”, destacou o secretário

Para quem não pode participar dessa edição, os pratos típicos continuam sendo servidos nos restaurantes de Pontal do Paraná, e os turistas estão convidados para visitar o município, provar a Cambira e conhecer as histórias do nosso litoral.

*Por Karina Mancini/Paraná Praia

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Obrigada pelo carinho sou grata a deus por este sonho realizado e pelas e equipes e governantes que acreditam no desenvolvimento sustentável gastronômico e por ter possoas iguais a vocês que divul o nosso trabalho gratidão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.