Assessoria Executiva Digital é a profissão para 2021

337

O século XXI já trazia consigo alguns desafios humanos, organizacionais e tecnológicos, entretanto, nada comparado com o desafio global frente a uma pandemia que afetou todas as esferas sociais no ano de 2020. Uma situação que levou o indivíduo a ressignificar suas relações de interações sociais, perfil de consumo, formas de trabalhar e principalmente descobrir, ou se convencer, de que a tecnologia e o ambiente virtual não são mais opcionais, mas necessários à sobrevivência do indivíduo e das corporações.

Neste cenário, percebemos que profissionais visionários que apostaram e migraram para este contexto tecnológico virtual, estavam preparados para as mudanças rápidas e drásticas. Saindo do ambiente tradicional, presencial e físico organizacional, para o mundo do trabalho virtual, estabelecendo conexões via ferramentas tecnológicas e contato puramente via rede.

As mudanças refletiram ainda, na organização pessoal do trabalho, já que muitas rotinas são favorecidas pela estrutura tradicional das organizações e mais uma vez, profissionais com visão disruptiva, autônomos, autoorganizados, atentos às tecnologias e à gestão de processos estavam ferramentados para este cenário. Estamos falando aqui de profissionais como os assessores executivos digitais.

Esses profissionais são indivíduos com pensamento disruptivo, antenados ao movimento social da era da informação e sua evolução pela web 1.0, 2.0, 3.0, 4.0 e pela transformação diária que a tecnologia tem promovido. Atuam de forma remota, utilizam o ambiente virtual e a conectividade a seu favor e para o melhor desempenho de suas funções.

Os assessores executivos digitais são considerados facilitadores na organização das atividades de outros profissionais, fazendo uso de competências técnicas, gerenciais, comportamentais e interpessoais. Assim como essas características inerentes, podemos dizer que dominam algumas habilidades que são tendências e demandadas pelo mercado para 2021 e para os próximos anos, de acordo com o Relatório do Fórum Econômico Mundial – “The Future of Jobs Report 2020*”, publicado em outubro de 2020, sendo elas:

• resolução de problemas complexos;
• pensamento crítico e análise;
• resiliência, tolerância ao estresse e flexibilidade;
• soluções de problemas e experiência do usuário;
• persuasão e negociação;
• inteligência emocional;

As habilidades acima, são ainda destacadas pelas empresas Pairin e Flex Jobs como habilidades essenciais à atuação profissional no ano de 2021. Neste sentido, o assessor executivo digital, agrega essas habilidades para sua atuação, tanto em organizações como com profissionais liberais, desenvolvendo atividades de rotinas administrativas, financeiras, comunicacionais, processos diários de um negócio, assim como ações voltadas para o ambiente virtual, como gestão de redes sociais e produção de conteúdos.

Estes dados indicam que não é possível mais pensar em um indivíduo que não traga em sua formação e em sua atuação profissional, competências alinhadas a este universo virtual, tecnológico, com a base técnica, gerencial e comportamental. Visto que, ou os profissionais caminham reinventando-se para atender as transformações e demandas do mercado ou serão profissionais ultrapassados.

Por este motivo, a formação do assessor executivo digital é pensada a partir de uma educação que agrega conceitos e prática de assessoria, gestão, comunicação, tecnologias aplicadas, marketing digital e novas mídias, gerenciamento virtual.

* Flávia Roberta Fernandes é professora-tutora do curso de Assessoria Executiva Digital Gestão Empreendedora de Serviços da Uninter.

Fonte: Uninter Notícias

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.