Saiba como irá funcionar o agendamento para a vacinação contra a Covid-19 em Curitiba

53
Uma das doses da vacina contra a Covid-19 — Foto: Diorgenes Pandini/NSC

A vacinação contra a Covid-19 começa na quarta-feira (20), em Curitiba, e por agendamento via aplicativo “Saúde Já”, segundo a prefeitura da cidade. A imunização será feita em uma estrutura montada no Parque Barigui.

Como existe uma ordem prioritária de vacinação, a orientação é para que as pessoas não se dirijam ao Parque Barigui, sem terem sido avisadas pelo aplicativo.

Conforme a prefeitura, a capital recebe neste primeiro momento 48 mil doses, que serão suficientes para vacinar 24 mil pessoas.

Os primeiros a serem vacinados serão profissionais da área da saúde, idosos que moram em instituições de longa permanência e indígenas.

Veja a seguir como será feito o agendamento para a vacinação, em Curitiba.

Como saber a data e hora para vacinação em Curitiba?

  • De acordo com a prefeitura, as pessoas que irão tomar as primeiras doses irão receber uma notificação com a data e horário da vacinação por meio da aplicativo Saúde Já.
  • A exceção são idosos em instituições de longa permanência e indígenas, que terão a vacinação conduzida pela Secretaria Municipal de Saúde.
  • A prefeitura informou ainda que os pacientes não precisarão agendar a vacinação. Basta comparecer no dia e horário informado pelo aplicativo ao Centro de Imunização, no Barigui.

Como fazer o cadastro no aplicativo Saúde Já?

  • A orientação é que os cidadãos de Curitiba baixem o aplicativo Saúde Já e façam o cadastro, informando dados pessoais e o número do cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).
  • A ferramenta está disponível para Android e iOS. Também é possível acessar pelo site da plataforma.
  • No aplicativo também é possível cadastrar dependentes e, assim, avisar outros familiares sobre o horário da vacinação.

O que fazer se eu não puder ir no dia marcado para vacinação?

  • Segundo a prefeitura, os usuários do aplicativo poderão confirmar ou não o agendamento.
  • Em caso de recusa, o paciente irá receber uma nova notificação, com nova data. No entanto, isso depende de disponibilidade de doses.
  • A gestão municipal informou que os usuários também podem informar que não querem tomar a vacina por meio de um termo, utilizando a opção “Não quero a vacina”.
Paraná recebeu as primeiras doses contra a Covid-19 na segunda-feira (18) — Foto: Wilson Kirsche/RPC

Paraná recebeu as primeiras doses contra a Covid-19 na segunda-feira (18) — Foto: Wilson Kirsche/RPC

Plano de vacinação da capital

  • Fase 1

Os primeiros a serem vacinados na cidade serão pessoas de maior vulnerabilidade como profissionais de saúde da linha de frente da Covid-19, idosos, funcionários de asilos e a população indígena.

Ainda dentro da primeira fase da imunização, entram trabalhadores das unidades de pronto-atendimento e do Samu, funcionários dos serviços funerários, servidores das unidades básicas de saúde, Caps e centros de especialidade do município.

A primeira fase inclui ainda profissionais de outros setores de hospitais e UPAs que atendem a Covid-19, além de outros hospitais e clínicas.

Na sequência da primeira fase da vacinação, estão incluídos trabalhadores dos distritos sanitários, dos setores administrativos de serviços de saúde e trabalhadores da saúde que estão afastados por fatores de risco à doença.

Depois, servidores da FAS e da Guarda Municipal, de consultórios e laboratórios de análises clínicas.

A primeira fase termina com a vacinação de estudantes de nível superior e médio da área de saúde. Ao todo, nesta fase, são 61.760 pessoas vacinadas.

  • Fase 2

A fase dois de vacinação vai incluir idosos acamados, pessoas a partir dos 80 anos. Depois, entre 75 e 79 anos.

Em seguida, moradores entre 70 e 74 anos, de 65 a 69, de 60 a 64 anos e, por fim, funcionários e população que está em presídios.

Ao todo, nesta fase, são 272 mil pessoas vacinadas.

  • Fase 3

Na fase três de vacinação, serão incluídos pessoas com doenças graves do coração, diabéticos, hipertensos, obesos, portadores de doenças neurológicas, doentes graves do pulmão, pessoas com deficiências permanentes e severas, pessoas com câncer, pessoas com deficiências nas defesas do organismo, transplantados e a população em situação de rua.

Ao todo, serão 800 mil pessoas vacinadas.

  • Fase 4

Em seguida, na fase 4, entram os profissionais da limpeza pública, da segurança pública, motoristas e cobradores de ônibus, professores, taxistas e motoristas de aplicativos.

Ao todo, serão 59.170 pessoas vacinadas nessa etapa.

  • Fase 5

A quinta e última fase, pelo esquema de vacinação divulgado pela prefeitura, vai englobar a população abaixo dos 60 anos.

A prefeitura reforçou que, tirando as pessoas que terão prioridade na primeira fase, ainda não há prazo para a vacinação das demais. Tudo vai depender da quantidade de doses da vacina e do ritmo de chegada delas à capital.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.