Dez empresas disputam duplicação da BR-277 em Guarapuava

163

Dez empresas e consórcios estão participando licitação para executar as obras de duplicação da BR-277 em Guarapuava, na região Centro-Sul. O valor inicial previsto era de R$ 105 milhões. Entre as propostas apresentadas, a de menor valor foi de R$ 73,2 milhões e a de maior valor de R$ 99,3 milhões.

O Departamento Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) abriu os envelopes com as propostas na sexta-feira (11).

A comissão de licitação responsável pelo processo agora analisará todas as propostas e publicará uma classificação, abrindo período de cinco dias úteis para recursos e outros cinco dias úteis para contrarrazões aos recursos, caso algum seja interposto.

Após estes prazos e o julgamento dos recursos, será marcada a data de sessão de abertura dos envelopes com os documentos de habilitação das três melhores classificadas.

OBRAS – As obras serão executadas em ambos os sentidos da BR-277, do quilômetro 345,2 ao quilômetro 349,1, em uma extensão de 3,6 quilômetros, resultando em duas pistas de rolamento com 7,20 metros de largura cada (duas faixas de tráfego com 3,60 metros), com faixas de segurança de 60 centímetros ao centro, onde serão implantadas barreiras de concreto New Jersey, e acostamentos externos de 2,50 metros.

A via central terá velocidade máxima de 80 km/h. Serão implantadas também uma via marginal direita com 3,64 quilômetros de extensão e uma marginal esquerda com 3,84 de extensão. Nas duas a velocidade máxima será de 40 km/h.

A obra contempla ainda uma trincheira entre a Rua João Fortkamp e a Rua Campo Grande; a duplicação do viaduto no entroncamento com a PRC-466 e, ainda, a adequação de suas alças de acesso; três pontes no km 345,5; um viaduto conectando a Avenida Professor Pedro Carlo e a Avenida Beira Rio; uma trincheira para acesso ao aeroporto municipal; uma passarela no km 349,3 e outra no km 345; e a implantação de iluminação pública em uma extensão de 12,2 quilômetros.

O prazo de conclusão dos serviços é de 540 dias corridos, após emissão da ordem de serviço.

AVANÇA PARANÁ – Os recursos para executar a obra foram garantidos pelo contrato de financiamento de R$ 1,6 bilhão que o Governo do Paraná captou junto ao Banco do Brasil e à Caixa Econômica Federal, assinado em setembro deste ano, iniciativa conhecida como Avança Paraná.

O projeto executivo de engenharia foi cedido ao DER/PR por meio do acordo de leniência entre a concessionária de pedágio Ecocataratas e o Ministério Público Federal (MPF).

Governo do Estado

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.