Prefeitura de Curitiba vai mapear nível de infestação do Aedes aegypti nos bairros

152
(Foto: Pedro Ribas/SMCS (arquivo))

Durante o mês de abril a Prefeitura realiza uma pesquisa em todos os bairros da cidade para verificar o nível de infestação do mosquitoAedes aegypti. Agentes de combate a endemias da Secretaria Municipal da Saúde irão visitar imóveis em toda a cidade para identificar possíveis criadouros do mosquito, que transmite dengue, zika e chikungunya.

Moradores devem ficar atentos à identificação do agente, pelo crachá, e acompanhar a vistoria no imóvel. Estão programadas visitas em 26 mil residências, comércios e terrenos baldios para essa pesquisa, o Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa).

Durante as visitas são feitas buscas de possíveis criadouros, coleta de amostras, eliminação de focos e orientações sobre o controle do mosquito. A escolha dos locais a serem visitados é feita por sorteio, dentro de metodologia aplicada em todo o País, em função da densidade populacional e do número de imóveis. O resultado é o índice de infestação do mosquito.

“Esse mapeamento rápido apresenta a distribuição da infestação por tipo de criadouro nas diferentes regiões da cidade, o que permite à Prefeitura elaborar novas estratégias de combate ao mosquito nas áreas consideradas mais críticas”, destaca a coordenadora do Programa Municipal de Controle do Aedes, Tatiana Faraco.

Os agentes irão a residências, comércios e terrenos baldios. A metodologia permite identificar focos do mosquito e os principais tipos de criadouros. “A colaboração da população, recebendo os nossos agentes e mantendo a rotina de cuidados com as suas casas, ajuda a manter a dengue longe da nossa cidade”, enfatiza Tatiana.

O LIRAa é uma diretriz do Ministério da Saúde e faz parte da ação Curitiba sem Mosquito, uma das metas estabelecidas pela Prefeitura com relação ao Aedes. O objetivo é que o índice de infestação fique abaixo de 1%. Desde 2017, Curitiba tem cumprido essa meta e realizado dois LIRAa anualmente. Em todos, teve índice de infestação em 0%.

Como identificar

Os agentes de endemia da Secretaria Municipal da Saúde usam camiseta azul clara, boné, calça e jaqueta azul marinho. Todas as peças, assim como o crachá de identificação, levam a logomarca da Prefeitura de Curitiba. Eles não usam jalecos brancos.

Em caso de dúvida, é possível pedir a identificação do profissional e ligar para o 156 para checar se ele é um agente de endemias. A Central 156 tem a lista de todos os profissionais.

Curitiba sem Mosquito

O Programa Municipal de Controle do Aedes aegypti atua durante todo o ano com ações de prevenção à dengue e outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti. Promove vistorias em casas, comércios e espaços públicos, ações pedagógicas de conscientização de combate ao Aedes, monitoramento e bloqueios em áreas com suspeitas de focos.

Também promove constantemente o Mutirão Curitiba sem Mosquito, que faz a coleta de entulho em regiões vulneráveis. Só nesse ano, foram coletadas 125 toneladas de materiais descartados. Entre 2017 e 2018, foram mais de duas mil toneladas de lixo recolhido em toda a cidade.

Colaboração Prefeitura de Curitiba

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.