Vereador renuncia à presidência da Câmara de Rolândia após vazamento de vídeo íntimo

79
Vereador Eugênio Serpeloni (PSD) renuncia à presidência da Câmara de Rolândia após vazamento de vídeo íntimo — Foto: Reprodução/Facebook

Eugênio Serpeloni (PSD) protocolou pedido nesta terça-feira (26). Uma nova eleição deve ser convocada para a próxima segunda-feira (1º), segundo o Legislativo.

O vereador Eugênio Serpeloni (PSD) renunciou, nesta terça-feira (26), à presidência da Câmara de Rolândia, no norte do Paraná, depois do vazamento de um vídeo com imagens íntimas em que ele aparece.

Na segunda-feira (25), foi rejeitado um pedido de abertura de uma Comissão Processante (CP) por quebra de decoro parlamentar, que poderia levar à cassação do parlamentar.

Em comunicado oficial, divulgado por meio da página de Serpeloni no Facebook, ele diz que o vídeo foi gravado em “momento íntimo pessoal” e que ele não autorizou o compartilhamento das imagens. No texto, o vereador diz ainda que deve um pedido de perdão à família dele.

egundo a Câmara de Rolândia, o pedido de renúncia foi protocolado por volta das 12h30 desta terça. O vice-presidente João Salvador dos Santos (PSC) havia despachado no início da tarde, confirmando o recebimento do pedido de renúncia, e deve convocar novas eleições para a presidência ainda nesta terça-feira, conforme o departamento Jurídico do Legislativo.

A votação deve ser realizada na próxima sessão do Legislativo, na segunda-feira (1º), e os interessados em concorrer ao cargo têm até 72h antes das eleições para protocolar a intenção de candidatura.

Quem foi eleito para a presidência da Câmara deve ficar no cargo até 2020.

Pedido de cassação

Na noite de segunda foi discutido e votado o pedido de uma eleitora de Rolândia para que fosse aberta uma Comissão Processante (CP) para cassação de mandato do vereador por quebra de decoro parlamentar, com pedido de afastamento dele da presidência da mesa diretora.

Como Serpeloni estava impedido de votar, foi convocado o suplente dele, Guilherme Spanguemberg (PEN), que participou da votação.

De acordo com o Legislativo, eram necessários 2/3 dos votos, ou seja, sete votos para a abertura da CP. A Câmara de Rolândia tem dez vereadores.

A representação foi rejeitada com seis fotos a favor e quatro contra a abertura da Comissão.

Veja abaixo a íntegra do comunicado oficial de Eugênio Serpeloni:

Eu, Eugênio Serpeloni, venho por meio desta esclarecer que recentemente tive meu nome relacionado a vídeo divulgado nas redes sociais e com grande repercussão.

Digo que, a gravação do referido vídeo foi produzida em momento íntimo pessoal, cujo conteúdo não autorizei a divulgação, não compartilhei de qualquer modo e nem com qualquer pessoa.

Este lamentável episódio trouxe grandes prejuízos morais a mim e a imagem da minha família, a quem devo pedido de perdão.

É evidente que o referido vídeo, por tratar-se de algo de foro íntimo, não possui qualquer relação ou vínculo com a Câmara Municipal de Rolândia, instituição para qual fui eleito democraticamente pelo voto popular, razão pela qual minha conduta íntima e pessoal não deve, nem deveria afetar.

Respeito aqueles que compreendem este ato isolado como algo aos costumes sociais, afinal vivemos em uma comunidade com pluralidade de ideias e opiniões. Contundo, afirmo tratar-se de conteúdo de esfera pessoal e íntima o qual não poderia macular minha vida pública, muito menos do Poder Legislativo.

Esclareço que, adotarei as medidas legais cabíveis com o fim de identificar aquele que realizou a divulgação do conteúdo íntimo, bem como aqueles que replicaram seu conteúdo de todas as formas e meios, evidentemente ilegais.

G1

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.