Tempestade Yakecan e alertas de ventos intensos no Paraná. Pode virar furacão?

51

Entre ontem e hoje esse ciclone extratropical se desacoplou da frente fria e mudou suas características gerais, passando para a categoria de ciclone subtropical! Ainda na segunda-feira (16), a Marinha do Brasil classificou esse sistema como Tempestade Subtropical Yakecan. Quando a marinha nomeia um sistema significa que ele possui grande relevância e pode ter impactos na vida da população costeira.

Além de suas características subtropicais, o ciclone está apresentando uma trajetória bem incomum. Ao invés de continuar sua trajetória para leste sobre o Atlântico, se afastando da América do Sul, o ciclone curvou sua trajetória e agora está se aproximando do continente, viajando em direção ao Uruguai e ao Rio Grande do Sul.

Mesmo ainda afastado da costa, o ciclone gerou ventos de intensidade moderada a forte sobre partes da região Sul nesta segunda. No Rio Grande do Sul, as cidades de São José dos Ausentes e Cambará do Sul registraram rajadas de vento de 63 km/h e 57 km/h. No Uruguai um jovem morreu devido aos ventos fortes que derrubaram árvores no sul do país.

As previsões indicam que ao longo desta terça-feira a Tempestade Subtropical Yakecan continuará se intensificando à medida que se aproxima do continente. A Marinha e o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) alertam que o sistema poderá evoluir para a categoria de tempestade tropical, com ventos de 100 a 120 km/h.

Existe uma possibilidade remota da Tempestade Yakecan se tornar furacão, se o sistema continuar se intensificando e sustentar ventos acima de 120 km/h. Porém, as simulações numéricas que avaliam a estrutura do ciclone indicam que Yakecan não terá um núcleo quente e profundo, característico de furacões.

De qualquer forma, a Tempestade Yakecan não pode ser subestimada, já que ela provocará ventos intensos de até 100 km/h ao longo de toda costa da região Sul do Brasil, e até mesmo em partes da região Sudeste, além de ressacas, forte agitação marítima e ondas grandes, condições muito perigosas para as cidades costeiras.

O maior impacto de Yakecan será na madrugada de terça para quarta, onde a costa do Rio Grande do Sul continuará sob fortes efeitos da tempestade Algumas partes do litoral do estado poderão registrar ventos acima dos 100 km/h.

No Paraná

O Paraná sofrerá com os impactos da Tempestade Yakecan a partir da manhã de quarta (18), sendo as regiões sul e leste do estado as mais afetadas pelos fortes ventos.

Durante toda a quarta, a região próxima à cidade de Curitiba será impactada com ventos de até 80 km/h e o interior do estado poderá ter ventos de até 70 km/h.

Tempo.com

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.