Outra montanhista que fazia a trilha caiu e ficou desacordada; família se mobiliza em arrecadação de dinheiro para pagar o translado do corpo.

O montanhista paranaense Sandro Godoy, de 45 anos, morreu ao fazer uma trilha no Panamá. Segundo a família, ele foi picado por uma cobra ao tentar socorrer uma outra participante da trilha que havia caído durante o percurso.

O acidente aconteceu no domingo (27). Segundo ex-esposa dele, Fabiane Moraes, as equipes de socorro panamenhas informaram que a montanhista que fazia a trilha com Godoy escorregou, bateu a cabeça e ficou desacordada, durante a tarde.

Ao tentar descer para ajudar a outra montanhista, Queila Souza, Godoy foi picado por uma cobra. A mulher sofreu escoriações e, ao acordar, já era noite.

Na segunda-feira (28), pela manhã, Queila voltou ao local e encontrou o outro montanhista já morto.

A ex-esposa Fabiane disse que Godoy morava no Panamá há cerca de um ano e meio. Segundo ela, o ex-marido praticava montanhismo ainda quando morava em Curitiba e tinha vasta experiência na atividade.

Arrecadação

Familiares e amigos iniciaram uma ação para tentar arrecadar dinheiro para pagar o translado do corpo de Godoy. O grupo montou uma arrecadação de doações e se mobilizou para vender água em um semáforo da Rua João Bettega, em Curitiba.

Familiares e amigos se mobilizaram para tentar arrecadar dinheiro para fazer o translado do corpo do montanhista Sandro Godoy — Foto: Arquivo pessoal/Fabiane Moraes

Familiares e amigos se mobilizaram para tentar arrecadar dinheiro para fazer o translado do corpo do montanhista Sandro Godoy — Foto: Arquivo pessoal/Fabiane Moraes

G1PR

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.