Por superlotação, Justiça revoga 53 mandados de prisão no âmbito da Operação Renovação

11

Operação foi deflagrada em Arapongas, no norte do Paraná, no dia 13 de setembro. Juíza afirmou que situação da cadeia é ‘lastimável, calamitosa e está superlotada’.

Por falta de espaço e de condições na cadeia de Arapongas, no norte do Paraná, a Justiça revogou as 53 prisões temporárias de investigados na Operação Renovação.

A operação foi deflagrada pela Polícia Civil no dia 13 de setembro. Os alvos da ação eram suspeitos investigados por tráfico de drogas e associação criminosa. Na época, foram expedidos 53 mandados de prisão.

A juíza Renata Fantin considerou a situação da carceragem como “lastimável, calamitosa e está superlotada”, e determinou a expedição de 23 alvarás de soltura a favor dos suspeitos que não estavam presos por outros crimes. Os demais alvos seguem presos por outros motivos.

Na decisão, a magistrada aplicou medidas cautelares como proibição de sair da comarca e de se apresentar à Justiça assim que forem intimados.

A cadeia de Arapongas está superlotada, foi construída para abrigar 80 presos, mas abriga 120.

O Departamento Penitenciário (Depen) disse que não vai se manifestar porque não teve acesso à decisão.

G1

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.