Laudo aponta que avó denunciada por morte de neto de 1 ano em Porecatu sofre de transtorno bipolar

30

Médico perito concluiu que Michele Rodrigues sofre de transtorno mental caracterizado por alterações do humor, com recorrência de episódios depressivos e maníacos. Defesa informou que vai se manifestar após análise de laudo por juiz.

A mulher denunciada pela morte do neto de 1 ano e 7 meses em Porecatu, no norte do Paraná, sofre de Transtorno Afetivo Bipolar (TAB). Esta é a conclusão do exame de sanidade mental realizado pelo Instituto Médico-Legal (IML). O laudo foi concluído e encaminhado à Justiça na sexta-feira (20).

Michele Rodrigues, de 39 anos, está presa desde 18 de maio, um dia depois do bebê Wyllan Rodrigues ser encontrado morto no berço. Michele e o bisavô da criança foram denunciados por homicídio qualificado, por uso de meio cruel.

Conforme o laudo, Michele Rodrigues, que é farmacêutica e doutora em bioquímica, sofre de um transtorno mental caracterizado por alterações do humor, com recorrência de episódios depressivos e maníacos.

O laudo indica que Michele era parcialmente incapaz de entender o caráter ilícito do fato e inteiramente incapaz de “determinar-se de acordo com esse entendimento”.

O médico perito recomenda que “a examinada permaneça continuamente em tratamento médico ambulatorial e em uso de remédios, prevenindo que se torne perigosa para si mesma e para a sociedade”.

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) informou que está estudando como se posicionará sobre o laudo.

A defesa de Michele Rodrigues informou que só vai se manifestar sobre o exame e o sobre o caso após a análise do laudo por parte do juiz responsável pelo caso.

Willan Rodrigues, de 1 ano e 7 meses, foi encontrado morto na casa da avó, em Porecatu — Foto: Reprodução/RPC

Willan Rodrigues, de 1 ano e 7 meses, foi encontrado morto na casa da avó, em Porecatu — Foto: Reprodução/RPC

G1PR

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.