Confeiteiro é promovido após fazer curso no Tatuquara

26

A qualificação profissional pode ser a porta de entrada para um novo emprego ou cortar caminho para futuras promoções pra quem já está trabalhando. O confeiteiro Adilson Tupech Fernandes é um exemplo de como a atualização profissional é importante na vida do trabalhador.

Morador no bairro Rio Bonito, na Regional Tatuquara, Adilson fez os cursos gratuitos nas Carretas do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-PR), que estão estacionadas na Rua da Cidadania desde o dia 25 de junho, e além de ampliar conhecimentos galgou novos postos no trabalho.

Cursos gratuitos

Fruto de uma parceria entre a Prefeitura, através da FAS-Trabalho e o Senai-PR, as aulas acontecem em Unidades Móveis de Qualificação Profissional – instaladas em carretas e contêineres equipados do Sistema Fiep/Senai que funcionam como salas de aulas teóricas e práticas.

Foram ofertados aos moradores cursos de Panificação e Confeitaria, Costura Industrial, Mecânica de Motocicletas e Mecânica Automotiva, este último destinado apenas para os moradores do bairro Caximba, uma das áreas mais carentes da cidade.

Alunos certificados

Já obtiveram certificados 200 alunos. A formatura aconteceu no dia 30/8 na Regional Tatuquara, junto com outros 287 participantes dos cursos gratuitos de qualificação profissional ofertados pelo programa Liceus de Ofícios e Inovação da Prefeitura.

Confeiteiro autodidata

O confeiteiro Adilson, que já trabalhava no Supermercado Araucária, no bairro Campo do Santana, fez dois cursos: Panificação e Confeitaria. “Eu descobri esta oportunidade através de uma postagem em rede social por um amigo. Fui na Rua da Cidadania e consegui me inscrever para segunda turma”, relembra.

Adilson relatou que a sua vida mudou depois que fez os cursos. Hoje ele chefia a confeitaria do supermercado graças às inovações que implantou após fazer os cursos. 

“Eu trabalhava de confeiteiro, mas nunca tinha feito um curso”, explicou o rapaz autodidata, que usava como referências tutoriais no Youtube e conselhos de confeiteiros famosos que ele costuma seguir nas redes sociais.

Como ganho deste aprendizado no curso de Confeiteiro, ele disse que aprendeu a fazer o creme pâtisserie, o chamado creme de confeiteiro.

Truque do brigadeiro

“Outra coisa que descobri: para evitar que o brigadeiro e outros doces fiquem açucarados precisa usar glucose na composição. Eu trabalho com brigadeiro todo dia e não sabia disso”, confessou.

A torta de limão sem leite condensado e a nova forma que aprendeu a fazer a torta Banoffi também incrementaram o portfólio de Adilson. “A venda da torta Banoffi cresceu muito depois que fiz o curso”, relatou, uma prova de que o público também notou a diferença.

O curso de Panificação também abriu os horizontes do confeiteiro. “Esta é uma área que eu não atuava e procurei para ter uma noção melhor. Aprendi muita coisa nova: fermentação, tipos de trigo, crescimento da massa, novas receitas. Foi muito legal”, garantiu.

O próximo passo agora é buscar novas qualificações para evoluir ainda mais na profissão. “Pretendo continuar me aperfeiçoando na área. A família abraçou esta profissão”, disse o confeiteiro, cuja esposa também atua na área e seguiu o exemplo do marido: fez o curso de qualificação do Senai.

Depois da Regional Tatuquara, as unidades móveis estão indo para o Bairro Novo.

BemParaná

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.