Perícia confirma que acusado de atropelar e matar mulher em Arapongas fez reparos em veículo

62

Laudo descreve que veículo periciado possuía marcas de acidente de trânsito e que o para-brisa foi ‘supostamente danificado durante o atropelamento’. Vanessa do Prado morreu no início de março.

A Polícia Científica concluiu a perícia realizada no carro do homem acusado de atropelar e matar uma mulher em Arapongas, no norte do Paraná, em março deste ano. O laudo, que foi concluído na sexta-feira (24), confirmou que o veículo passou por reparos após o acidente e antes de ser entregue à polícia.

Vanessa do Prado, de 33 anos, foi atropelada na madrugada do dia 3 de março por um carro que estava na contramão. Ela, o namorado e um amigo saiam da igreja quando ela foi atingida pelo veículo. Vanessa foi socorrida, mas morreu três dias depois no hospital.

Rodrigo Batistoni, de 19 anos, está preso desde o dia 8 de março. Em depoimento à Polícia Civil, disse que não parou o veículo para prestar socorro à vítima porque estava em pânico.

No dia 19 de março, o Ministério Público do Paraná (MP-PR) denunciou Batistoni por homicídio com dolo eventual, quando se assume o risco de matar, omissão de socorro e fraude processual

Segundo a Polícia Civil, o laudo oficial da perícia reforça a acusação de que Batistoni alterou o veículo para atrapalhar as investigações, e assim confirma o crime de fraude processual.

O laudo detalha que o veículo periciado possuía marcas de acidente de trânsito e que o para-brisa foi ‘supostamente danificado durante o atropelamento’.

A perícia concluiu que os danos foram pequenos e, por isso, não foi possível definir o local do impacto. O laudo descreve que a tampa do motor e partes da carenagem apresentavam sinais de reparos.

O laudo afirma que o para-brisa e para-choque foram rompidos e foram encontrados amassados na tampa do motor e no paralama. Foram encontrados sinais de pintura na dobradiça da tampa do motor e onde o vidro é fixado.

O documento foi anexado ao processo.

Carro passou por reparos antes de ser entregue à Polícia Civil — Foto: Polícia Científica/RPC

Carro passou por reparos antes de ser entregue à Polícia Civil — Foto: Polícia Científica/RPC

Audiência de instrução

Na tarde desta segunda-feira (27), a Justiça começa a ouvir testemunhas de defesa e acusação sobre o caso na audiência de instrução. Somente depois disso, o acusado será interrogado.

A audiência tem o objetivo de definir se Rodrigo Batistoni será julgado por um crime de trânsito ou por homicídio, conforme a denúncia do MP-PR.

Mulher é atropelada em Arapongas — Foto: Reprodução/RPC

Mulher é atropelada em Arapongas — Foto: Reprodução/RPC

G1

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.