Voluntários transformam tecidos usados em roupas para crianças carentes do Brasil e da África

1848

Projeto existe desde 2017, e já atendeu mais de 500 crianças, somando as entregas de Porto da Folha (SE), Chapadinha (MA) e Moçambique.

Pano, agulha e disposição. É isso que os cerca de 30 voluntários de Curitiba utilizam para transformar simples tecidos antigos, em roupas para crianças carentes do Brasil e também de outros lugares.

Eles já fizeram entregas em Porto da Folha (SE), Chapadinha (MA) e em Moçambique, na África. O projeto já beneficiou mais de 500 crianças.

Tudo começou em 2016, quando a farmacêutica bioquímica Carla Maria Gabardo, de 54 anos, viu, em um programa de televisão, uma senhora dos Estados Unidos que criava vestidos para crianças a partir de fronhas de travesseiros, e depois doava.

“Sempre quis fazer algum trabalho voluntário, mas não sabia o que. Em outubro de 2016 fui para a Índia com a minha filha Lorran, trabalhar como voluntária em uma das casas da Madre Teresa, em Calcutá. Voltei e resolvi que não dava mais para ficar parada”, disse ela.

Carla contou que após ver toda a necessidade do povo, quis apostar em um trabalho que durasse mais naquela região, já que não poderia ficar viajando constantemente. Em vez de doação de alimentos, trabalho com recreação, ou outras atividades, resolveu criar roupas para as crianças carentes.

Eles já fizeram entregas em Porto da Folha (SE), Chapadinha (MA) e em Moçambique, na África — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Eles já fizeram entregas em Porto da Folha (SE), Chapadinha (MA) e em Moçambique, na África — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Ela contou que, como não sabia costurar, pediu ajuda para a irmã Célia. Em 2017, iniciava-se o projeto “Pontos com Amor”, que transformava as camisas antigas do marido dela em peças para os pequenos.

As camisas masculinas foram essenciais porque, às vezes, rendiam tecidos para dois vestidinhos, um feito do corpo e outro das mangas. Os voluntários agora também usam lençóis e toalhas de mesa.

“A experiência de doar é profunda porque as crianças vivem em estado de extrema pobreza, muitas em meio ao lixão. O sorriso delas recompensa tudo, algumas ficam horas olhando para as roupinhas. Muitas nunca ganharam carinho, quem dirá uma roupa nova”, disse Carla.

Conforme o tempo passou, a dupla de irmãs ganhou um reforço. Participam do projeto atualmente mais de 30 pessoas, com encontros mensais. Não importa se é homem, mulher, jovem ou idoso porque, segundo eles, cada um tem uma habilidade e pode contribuir de alguma forma.

Projeto já beneficiou mais de 500 crianças — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Projeto já beneficiou mais de 500 crianças — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

De ponto a ponto

Depois das roupinhas prontas, é hora da entrega. Segundo Carla, são os próprios voluntários que as realizam.

“Cada um que vai, paga a passagem e os custos. A gente sempre busca lugares quentes para entregar porque fazemos vestidos de alça, e selecionamos lugares que já tenham algum projeto voltado para a educação infantil. É o amor indo de ponto a ponto do mundo”, explicou ela.

De acordo com os voluntários, neste ano eles começaram a confeccionar também calções para os meninos. O grupo já fez entregas em Porto da Folha (SE), Chapadinha (MA) e em Moçambique, na África.

“Pra mim a melhor descrição do projeto é propósito de vida”, relatou a voluntária Lorran Gabardo.

De acordo com os voluntários, neste ano eles começaram a confeccionar também calções para os meninos. O grupo já fez entregas em Porto da Folha (SE), Chapadinha (MA) e em Moçambique, na África.

“Pra mim a melhor descrição do projeto é propósito de vida”, relatou a voluntária Lorran Gabardo.

Voluntários de Curitiba transformam tecidos usados em roupas para crianças carentes  — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Voluntários de Curitiba transformam tecidos usados em roupas para crianças carentes — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Já a voluntária Maria Rita Gonçalves Novacki, de 62 anos, começou a participar do projeto por acaso. O irmão dela tinha 180 camisetas de uniformes para descartar, quando soube que duas mulheres de Curitiba aproveitavam tecidos antigos para um bem maior.

“Fui eu, minha cunhada e meu marido conhecer o projeto, e já ficamos. Pedimos ainda mais doações de sobras de confecção como fitas, rendas e aviamentos. Não sou costureira profissional, apenas gosto de artesanato”, relatou a voluntária.

Projeto já beneficiou mais de 500 crianças — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Projeto já beneficiou mais de 500 crianças — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

O voluntário Tainan Miranda dos Santos, de 28 anos, contou que entrar no projeto e fazer as entregas foi um marco na vida.

“Sinto que estou conectando pessoas que tem muita disposição e amor para dar, com pessoas que tem muita carência e necessidade de se sentirem lembradas, aceitas, incluídas, respeitadas e valorizadas”, disse Tainan.

E no final de cada trabalho, o que todos os voluntários relatam é que ajudar transforma, tanto quem vai, quanto quem está passando por necessidades. Os cerca de 30 voluntários conseguem através do trabalho, alegrar centenas de crianças e embelezar a vida que muitas vezes não é fácil.

“Reconhecer que o trabalho realizado gerou frutos e trouxe a alegria para o próximo, é força inspiradora e motivadora para darmos os próximos pontos”, concluiu o voluntário.

Interessados em contribuir com o projeto podem entrar em contato com a organizadora através do e-mail: carla@pomiagro.com.br.

Veja abaixo algumas fotos do projeto.

Eles já fizeram entregas em Porto da Folha (SE), Chapadinha (MA) e em Moçambique, na África — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Eles já fizeram entregas em Porto da Folha (SE), Chapadinha (MA) e em Moçambique, na África — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Voluntários de Curitiba transformam tecidos usados em roupas para crianças carentes do Brasil e da África — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Voluntários de Curitiba transformam tecidos usados em roupas para crianças carentes do Brasil e da África — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Projeto já beneficiou mais de 500 crianças — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Projeto já beneficiou mais de 500 crianças — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Voluntários de Curitiba transformam tecidos usados em roupas para crianças carentes do Brasil e da África — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Voluntários de Curitiba transformam tecidos usados em roupas para crianças carentes do Brasil e da África — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Eles já fizeram entregas em Porto da Folha (SE), Chapadinha (MA) e em Moçambique, na África — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Eles já fizeram entregas em Porto da Folha (SE), Chapadinha (MA) e em Moçambique, na África — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Projeto já beneficiou mais de 500 crianças — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

Projeto já beneficiou mais de 500 crianças — Foto: Arquivo pessoal/Pontos com Amor

G1PR


COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.