Governador confirma estudos finais para projeto executivo da Faixa de Desenvolvimento

417

O governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), afirmou nesta terça-feira (7)
onde se reuniu com prefeitos no lançamento de dois bilhões em investimentos na recuperação de estradas em todo Paraná, que o estado vai construir o acesso a um porto particular que será feito em Pontal do Paraná, no litoral do estado.

A Faixa de Infraestrutura tem sido alvo de uma discussão jurídica e de críticas de ambientalistas por causa do desmatamento de um trecho de Mata Atlântica. Por outro lado, empresário do litoral são favoráveis em nome do desenvolvimento da região.

Segundo o governador, o litoral do Paraná é uma prioridade do governo, ficou muito tempo sem investimentos importantes e agora vai receber, o porto receberá investimento de R$ 2 bilhões da iniciativa privada, e o estado fará o acesso.

“A ideia é fazer um grande projeto de desenvolvimento e de infraestrutura para o litoral desde ligar Guaratuba e Matinhos, um projeto de macrodrenagem pra toda orla, além de fazer a Faixa de Infraestrutura para Pontal, para assim gerar mais empregos, mais investimento privados e melhorar a vida das pessoas que ali vivem, esperamos que o Porto de Pontal aconteça logo, já temos todas as liberações do projeto da nova rodovia de acesso ao porto, estamos na fase de avaliação do projeto executivo e de infraestrutura e finalizando todo entendimento com a sociedade, sendo que 85% é a favor da construção do porto, porque sabem que vai gerar muito desenvolvimento, sem essa mentirada de que vai estragar o meio ambiente”, completou o governador.

A obra, que tem causado tanta polêmica, prevê a construção de uma nova rodovia, paralela à PR-412, que corta o município de Pontal do Paraná, e deve custar R$ 270,4 milhões. O governo diz que ela deve ser uma alternativa de trânsito e no desenvolvimento de toda região.

Redação/Com informações Altair Taico

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.