O Complexo Hospitalar do Trabalhador (CHT), por meio do Hospital de Reabilitação Ana Carolina Moura Xavier (HR), recebeu mais de R$ 9,5 milhões para aquisição de equipamentos de alto custo para atendimentos neurológicos. O recurso foi destinado pelo Ministério Público do Trabalho após o encerramento de um processo trabalhista.

Em reunião nesta terça-feira (26), governador Carlos Massa Ratinho Júnior agradeceu pessoalmente o procurador do Ministério Público do Trabalho, Humberto Luiz Mussi de Albuquerque, pelo repasse. O valor destinado ao Hospital de Reabilitação foi aprovado após a visita do procurador às unidades próprias do Estado, Hospital do Trabalhador e Hospital de Reabilitação.

O governador mencionou o ganho de qualidade que os paranaenses terão com novos equipamentos. “Com esse recurso teremos um centro cirúrgico de altíssimo nível e com estrutura de padrão internacional. Nossos pacientes que precisarem de cirurgias e atendimentos neurológicos vão receber o melhor atendimento de forma gratuita”, disse.

O Hospital de Reabilitação é uma importante unidade do Estado, cujo atendimento é feito exclusivamente por meio do SUS e oferece tratamentos especializados a portadores de doenças neurológicas, neurocirúrgicas e ortopédicas agudas ou crônicas.

“Estamos sempre pensando no melhor para os paranaenses em relação à saúde. Com estes equipamentos, além de dar o suporte adequado e de alta qualidade para os pacientes, completamos o serviço do HR do início do diagnóstico, cirurgia, ou tratamento, e reabilitação”, afirmou o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

O recurso será utilizado para a aquisição de equipamentos e itens para o centro cirúrgico, para o centro de treinamento e exames de imagem. Com toda a estrutura em funcionamento será possível cirurgias de maior complexidade, ampliação dos serviços oferecidos e aumento do número de atendimentos à população.

O diretor do Complexo Hospitalar do Trabalhador, Geci Labres de Souza Junior, assegurou que o serviço atenderá pacientes que hoje precisam sair do Estado para se tratar. “Isso vai fazer com que os paranaenses de cirurgias de altíssima complexidade, que atualmente se deslocam para outros locais, principalmente para o estado de São Paulo, não precisem mais sair do Paraná”.

EQUIPAMENTOS – Serão adquiridos microscópios de mesa, conjuntos de instrumentais, luminárias, fixadores cranianos, aspiradores portáteis, microscópios para neurocirurgia, mesa cirúrgica radiotransparente, torre de vídeo para neurocirurgia, aspirador dissector ultrassônico, navegador cirúrgico, caixa instrumental para neuro e coluna, craniótimo, torre para laparoscopia,raio-x portátil e fixo, perfurador, centralização de monitorização, máquina unitarizadora de medicamentos, eletrocardiógrafos, cardioversor, além da construção do laboratório de marcha.

CENEPAR – O Centro de Excelência em Neurocirurgia do Estado do Paraná funciona dentro do Hospital de Reabilitação Ana Carolina Moura Xavier. Os novos equipamentos possibilitarão a implantação do Centro de Treinamento em Neurocirurgia do Cenepar para cursos e treinamentos de cirurgias de alta complexidade e especializados.

Além do atendimento de excelência à população o Cenepar irá treinar e capacitar médicos do Paraná e de outros estados, além de receber neurocirurgiões de outros países em um centro de capacitação e treinamento de nível internacional.

O diretor indicou que não há um serviço semelhante ao do Hospital de Reabilitação no país. “Não encontramos no país um serviço do SUS nessa complexidade e completude que é o do HR. A equipe toda da unidade está empolgada com o que teremos em breve”.

O médico neurocirurgião Luís Alencar Biurrum Borba, que atua na equipe do Hospital de Reabilitação de forma voluntária, disse o que representa o aprimoramento do espaço físico e dos equipamentos da unidade. “A ideia é tratar todos os pacientes com patologias extremamente complexas, cirurgias demoradas, lesões complicadas e de difícil conduta, utilizando toda a tecnologia adequada”, afirmou.

HOSPITAL DE REABILITAÇÃO – O HR atende pacientes com doenças neuromusculares, lesões encefálicas adquiridas, lesões medulares, mal formações congênitas, mielomeningocele, sequelas físicas causadas pela hanseníase, paralisia cerebral, amputações de membros e Síndrome Pós-Poliomielite. Com os novos aparelhos, o hospital ampliará os serviços atendendo também pacientes com Parkinson.

A unidade própria do Estado contará ainda com salas inteligentes e híbridas de cirurgias. Isso porque os equipamentos de imagem farão parte das ferramentas utilizadas durante as cirurgias.

O Hospital iniciou as atividades em março de 2008, com 80 leitos de internação e 10 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Porém, os leitos de UTI permaneceram fechados e sem equipamentos até outubro deste ano, quando o governo estadual investiu R$ 1,5 milhão para colocar o espaço em funcionamento. Os novos leitos foram abertos para ampliar a retaguarda das cirurgias neurológicas e ortopédicas, voltadas à reabilitação dos pacientes que aguardam em filas de espera.

São atendidas as especialidades Neurologia (adulto e infantil), Ortopedia (adulto e infantil), Urologia, Clínica Médica, Fisiatria, Pediatria, Gastroenterologia, Otorrinolaringologia, Cardiologia e Cirurgia Vascular.

E no serviço de reabilitação o HR oferece fisioterapia, fisioterapia aquática, terapia ocupacional, fonoaudiologia, musicoterapia, psicologia, serviço social, enfermagem e nutrição.

CHT – O Complexo Hospitalar do Trabalhador incorporou o Centro Hospitalar de Reabilitação, o Centro de Atendimento Integral ao Fissurado Labiopalatal (CAIF) e, nos próximos meses, o Centro de Referência Kennedy. Com as unidades em funcionamento, a proposta é que seja referência de atendimento no Brasil, ampliando assim a sua capacidade de oferta da alta complexidade para todos os paranaenses.

AEN

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.