Caso aconteceu nesta terça-feira (12), em Curitiba e Piraquara; a ‘kratom’ estava sendo vendida como um remédio, segundo a Polícia Civil.

Duas pessoas foram presas com quase 300 quilos de “kratom” – uma substância extraída de uma planta importada da Indonésia com efeito estimulante e psicoativo – nesta terça-feira (12), em Curitiba e Piraquara, na Região Metropolitana.

De acordo com a Polícia Civil, a kratom estava sendo vendida como um remédio. A substância é de venda e uso proibido no Brasil.

Um homem, de 28 anos, foi preso na casa da mãe dele, localizada no bairro Cristo Rei. No carro do suspeito, foram encontrados produtos embalados e prontos para envio a compradores.

Já na casa do suspeito, em Piraquara, a polícia encontrou um laboratório clandestino, com instalações insalubres e precárias.

Foram encontrados um liquidificador, balança de precisão, espátulas e utensílios de cozinha, onde a kartom era misturada a outras substâncias, depois encapsulada e embalada. Uma mulher, de 25 anos, que estava dentro da casa também foi presa.

Conforme a polícia, o casal foi autuado pelo crime de falsificar, corromper, adulterar ou alterar produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais.

O crime é hediondo, inafiançável e tem pena de reclusão de 10 a 15 anos, segundo a polícia.

A substância é de venda e uso proibido no Brasil — Foto: Divulgação/Polícia Civil

A substância é de venda e uso proibido no Brasil — Foto: Divulgação/Polícia Civil

G1PR

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.