Após 153 dias, brasileiro termina de pagar impostos. Agora seu salário é seu

70

Iniciado o sexto mês do ano de 2019, os brasileiros finalmentepodem ficar mais tranquilos. É que ontem, dia 2 de junho, se passaram os 153 dias que foram precisos para pagar tributos no país. O Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) identificou que foram necessários mais de cinco meses de trabalho somente para pagar impostos. 

“São tributos de todas as esferas que recaem sobre os rendimentos, patrimônio e muito sobre o consumo”, diz a advogada tributarista e vice-presidente do Instituto, Letícia Mary Fernandes do Amaral.

Se não bastassem todos esses tributos, ainda há a conta da corrupção: o IBPT estima que, desses 153 dias, 29 foram parar quitar mais esse débito.

“Se em 2003 o brasileiro destinou cerca de 36% para pagar tributos, hoje ultrapassa os 41%”, esclarece Letícia.

Não somente o peso dos tributos sobre o trabalho cresceu, como os dias necessários para pagá-los estão aumentando. Em 1986 foram 82 dias. Em 1988, o menor número de dias, somente 73. Mas desde 2017 são 153 dias.

“Muitos países têm números semelhantes e até maiores, a diferença está na distribuição do investimento público, na devolução desse valor pago em serviços à sociedade brasileira, o que faz com que, além de pagar esses tributos, também tenhamos que pagar dobrado, uma vez que precisamos de educação, moradia, transporte e segurança”, ressalta a advogada.

O que Letícia quis dizer é que, em comparação com países europeus, esse peso tributário não é tão grande: a Dinamarca, por exemplo, tem uma das maiores cargas tributárias do mundo, mas também é um dos países com maior qualidade de vida. Um dinamarquês precisa trabalhar 176 dias do ano somente para pagar tributos.

“Temos o mesmo sistema público que a Dinamarca, serviço público de saúde, educação gratuita, entre outras. A grande diferença é o investimento e o cuidado que o governo dinamarquês tem com seus nacionais”, explica Letícia.

Enquanto isso, na terra do tio Sam…

Uma relação que muitos apreciam é com os Estados Unidos da América, país em que a relação qualidade de vida/tributos é vista como equilibrada. Por lá, o americano trabalho trabalhou 105 dias em 2019 para pagar tributos. Desde o dia 17 de abril, portanto, seus rendimentos são seus.

Segundo Letícia, “os americanos pagarão U$ 5.2 trilhões em tributos, algo em torno de dez vezes mais que o brasileiro, mas o retorno em serviços públicos de qualidade é indiscutível”.

Não bastasse isso tudo, há na história do Brasil uma tendência de elevação tributária. Nesse sentido, o ano de 2015 é um grande exemplo aumento de alíquotas, com ainclusão de atividades em rol de impostos, retorno do IPI integral para veículos, entre outras medidas.

“O país tem um histórico de aumento de tributos sempre que se falou em mudanças. Toda pequena reforma tributária gerou maior peso ao contribuinte, e esse foi até um dos motivos para a criação do Instituto”, informa a advogada tributarista.

BemParana

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.