Deputado Anibelli Neto defende reabertura da Estrada do Colono e sugere plebiscito

117
Deputado Anibelli Neto (MDB).Créditos:Dálie Felberg/Alep

O deputado Anibelli Neto (MDB) defendeu, na sessão desta terça-feira (15) da Assembleia Legislativa do Paraná, a reabertura da Estrada do Colono. Como o assunto é controverso e divide opiniões, o deputado sugeriu a realização de um plebiscito envolvendo a população dos municípios que margeiam a estrada.

A Estrada do Colono foi fechada, por decisão da Justiça, em 2001. Um projeto de lei, que tramita na Câmara Federal, prevê sua reabertura. A proposta que autoriza a criação de estradas-parques, o que pode facilitar a reabertura da Estrada do Colono, teve na última semana aprovado o regime de urgência na tramitação.

Quando aberta, a Estrada do Colono, um trecho de 17 quilômetros ligava Serranópolis do Iguaçu, no Oeste, até Capanema, no Sudoeste do Paraná.

Anibelli Neto citou o Parque Nacional do Iguaçu como exemplo que é possível preservar a natureza.

O parque, administrado sob regime de concessão pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, nos últimos 20 anos triplicou o número de visitantes, passando de 700 mil pessoas em 1999 para pouco mais de 2 milhões em 2019. A expectativa para a próxima década é de que o parque receba 5 milhões de visitantes por ano, afirmou.

“O mais importante é que foi possível alcançar o crescimento da visitação turística e ao mesmo tempo reduzir o impacto ambiental”, testemunhou Anibelli.

O deputado destacou ainda que uma grande referência para medir a qualidade ambiental são os estudos realizados no Parque Nacional do Iguaçu com a onça pintada, animal símbolo da unidade de conservação. As pesquisas revelam ano a ano o aumento da espécie, sendo que no ano de 2009, época em que o ICMBio iniciou a realização do censo da espécie, foram encontrados 11 exemplares dos animais na região, enquanto em 2016 foram registrados 22 e em 2018 um total de 28 animais.

“O Parque Nacional do Iguaçu é o único lugar onde a população de onça pintada está crescendo, tanto na parte argentina quanto na brasileira. Isso porque o entorno do parque está cada vez mais bem cuidado”.

Anibelli Neto destacou ainda que “no momento atual o Poder Público não possui condições de prestar esse tipo de serviço com qualidade e uma concessão possibilita não apenas a prestação do serviço com excelência, mas também a geração de diversos empregos e renda para todos os Municípios da região, sendo que a concessão do Parque Nacional do Iguaçu gera emprego e renda para 14 municípios”.

ALEP

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.