Governo planeja com foco no desenvolvimento sustentável

57

Até 2030 as cidades abrigarão 95% da população do Estado. E elas precisam ser pensadas para atender as demandas que virão. A observação foi feita pelo superintendente executivo do Serviço Social Autônomo (Paranacidade), Álvaro Cabrini, que participou do painel on-line “A Modernização Contínua do Estado Através da Engenharia”, realizado pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (CREA-PR), nesta quarta-feira (11).

Cabrini lembrou que o plano de governo da atual administração foi elaborado com base na Agenda 2030 e seus Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e na Nova Agenda Urbana da Organização das Nações Unidas (ONU). “As realizações do Governo e a orientação que passamos aos municípios são para a promoção do desenvolvimento sustentável e na direção da estruturação das cidades acessíveis a todos”, argumentou.

DIVERSIDADE – Sobre a importância das engenharias na construção desse modelo de desenvolvimento, Cabrini as considera como fundamentais pela grande diversidade de atividades e o alto grau de tecnologia disponível.

“Iniciamos o processo para a adoção da Metodologia BIM em todos os projetos aprovados pela Sedu/Paranacidade, ao mesmo tempo em que estimulamos e orientamos as prefeituras para que façam o mesmo”, explicou. A sigla BIM, em inglês, refere-se a um sistema que elabora a modelagem virtual de projetos de engenharia e possibilita fazer a compatibilidade entre eles, resolver eventuais problemas antes do início da obra física, o que permite economia de recursos e ganho no tempo de execução.

De acordo com Cabrini, o Paraná tem hoje um programa de Estado com as ações orientadas para o cenário daqui a 40 anos. “Apenas 32 municípios registrarão incremento populacional nesse período, teremos o crescimento percentual da população mais idosa. Precisamos encontrar soluções para o uso da estrutura existente e, ao mesmo tempo, projetar para suprir as necessidades futuras. O ambiente urbano terá que abrigar e atender a todos de forma igualitária”, defendeu.

AÇÕES – O superintendente-executivo falou, ainda, sobre o uso de tecnologia pelo Governo do Estado no atendimento à população e para agilizar os procedimentos administrativos com redução de custo.

Também citou o Programa Energia Zero, já iniciado, que possibilitará que os municípios reduzam os gastos em energia com a substituição dos sistemas elétricos convencionais pelos de geração fotovoltaica. “O objetivo é levar essa inovação às 5,5 mil escolas municipais do Paraná. Até o fim do ano, um projeto-piloto será iniciado em 224 Escolas de seis municípios. E ainda nessa fase, em Balsa Nova, na Região Metropolitana de Curitiba, todos os prédios públicos municipais passarão a operar 100% com energia solar”, garantiu.

PRESENÇAS – O painel teve como mediador o presidente do CREA-PR, Ricardo Rocha de Oliveira. Participaram da abertura do evento online o governador em exercício, Darci Piana; os secretários estaduais do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, e da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara; o superintendente da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), Robson Leandro Mafioletti; e o gerente de Assuntos Estratégicos da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), João Arthur Mohr.

Governo do Estado

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.