Recuperação de trecho urbano da PR-092 movimenta economia em Doutor Ulysses

45
Gilson Abreu/AEN
created by dji camera

A recuperação de um trecho de quase um quilômetro da PR-092 que corta o Centro de Doutor Ulysses, na Região Metropolitana de Curitiba, beneficia a população local desafogando o trânsito e, principalmente, qualificou o trajeto para suportar o tráfego de caminhões que transportam a produção da indústria madeireira na região do Vale do Ribeira. O investimento do Governo do Estado na obra é de R$ 2,9 milhões.

A economia do município, que tem cerca de 5,8 mil habitantes, é baseada na agricultura e na extração de madeira, o que gera um alto fluxo de veículos pesados na região. Mais de 80 caminhões percorrem o trecho diariamente. A estimativa da prefeitura é que 50% dos trabalhadores de Doutor Ulysses estejam empregados direta ou indiretamente em empresas ligadas à área de reflorestamento ou ao cultivo de poncã. A cidade é uma das grandes produtoras nacionais da fruta.

A falta de infraestrutura adequada para o transporte de cargas na travessia urbana, além de dificultar a rotina dos moradores, limitava o crescimento do comércio. Rildo Soarez Fagundes, 54, é proprietário há seis anos de um restaurante e de uma pousada na cidade. Ele conta que o trecho estava bastante degradado e precisava muito de uma nova pavimentação.

No Centro do município, a PR-092 recebe dois nomes – Avenida São João Batista e, na sequência, Rua Pedro Gabriel de Oliveira, principais vias de Doutor Ulysses. “Com a recuperação do trecho tudo melhorou, deu uma aparência de cidade de verdade. Acabou a poeira, o barro e melhorou a vida de todo mundo”, disse Fagundes.

O investimento também motivou o empresário a providenciar melhorias no próprio negócio, aumentando o número de clientes e gerando novos postos de trabalho nos estabelecimentos. “Tivemos um aumento de 90% na renda após a conclusão das obras. Eram dois funcionários e hoje 12 pessoas trabalham conosco”.

A OBRA – Dentro da cidade a estrada tinha apenas uma camada de asfalto, revestimento que já era inexistente em diversos pontos. A via foi totalmente renovada com pavimentação de 910 metros com paver, blocos intertravados de concreto utilizados para suportar a intensa movimentação de caminhões.

Como não há usinas de asfalto perto da cidade, a pavimentação com paver foi a melhor solução para atender à demanda do município. Segundo a secretária municipal de Obras e Viação, Ana Paula de Oliveira Ribeiro Franco, o material possibilita economia nas manutenções periódicas da rodovia. “Não precisamos contratar empresas para realizar os serviços, os próprios funcionários da administração municipal fazem os trabalhos”.

A obra executada pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR), foi entregue em setembro de 2019 e contemplou, ainda, serviços de terraplenagem, drenagem, sinalização e a construção de novas calçadas em todo o trecho.

De acordo com o governador Carlos Massa Ratinho Junior, o Estado tem priorizado investimentos nas cidades que necessitam de melhorias na infraestrutura, visando o desenvolvimento dessas regiões. “Investir na malha rodoviária é essencial para gerar mais segurança, melhorar a trafegabilidade, dar mais conforto para a população, além de ser fundamental para a manutenção do comércio e a atração de empresas, que geram emprego e renda”, disse.

RODOVIA – A PR-092 é uma das estradas mais importantes da Região Metropolitana de Curitiba. Liga Capital ao Vale do Ribeira, formada por sete municípios: Adrianópolis, Bocaiúva do Sul, Cerro Azul, Doutor Ulysses, Itaperuçu, Rio Branco do Sul e Tunas do Paraná, que concentram cerca de 100 mil habitantes. Embora não estejam distantes de Curitiba, essas cidades têm baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que leva em conta aspectos da renda, educação e saúde. O IDH de Doutor Ulysses, de 0,546, é o menor do Paraná. O índice vai de zero a um.

O diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR), Fernando Furitatti, destacou que o Estado trabalha para garantir a execução de obras que atendam as necessidades da população em todas as regiões do Paraná. “As melhorias no tráfego facilitam o acesso e contribuem para atração de novos investimentos, aumentando a qualidade de vida da população”.

OPORTUNIDADE – O estudante de administração José da Silva Neto, 19 anos, viu no projeto de reestruturação do perímetro urbano da PR-092 uma oportunidade de trabalho e aprendizagem. Ele foi contratado para trabalhar na obra como auxiliar de topografia, fazendo o levantamento e anotações das áreas demarcadas. “Eu não sabia desempenhar o serviço, mas fui aprendendo no dia a dia com os responsáveis pela obra. Em 11 meses de trabalho fiz as marcações para garantir a linhagem adequada da rua, assim como a localização dos postes e encanamento de água e esgoto”.

José acrescenta que havia muitas reclamações da comunidade devido às condições precárias da avenida. “As pessoas sempre se queixavam da péssima condição em que a rua se encontrava. Não dava para transitar com carrinho de bebê, por exemplo, as rodinhas sempre quebravam”, disse. “Tenho muito orgulho ter participado desta obra. É um legado para a cidade que ajuda a dar visibilidade para o município também”.

NOVA REALIDADE – Rozelio do Espírito Santo, 48, comercializa frutas e verduras em um estabelecimento localizado em frente à via agora pavimentada. Ele lembra que os alimentos ficavam sempre sujos com a poeira causada pela passagem de veículos no local. “Não tem como lavar esses produtos, só podia passar pano. Agora não precisamos mais fazer esse trabalho e o consumidor está mais satisfeito”, destacou. “Era muito triste a condição para nós comerciantes. Mas agora, depois da obra, a situação melhorou bastante”.

Há três anos trabalhando em uma lanchonete na PR-092, Eidinei de Pino, 40, teve que fechar as portas do local incontáveis vezes para que os consumidores pudessem se alimentar livres da poeira. “Comercializamos alimentos e, por isso, é preciso ter muita higiene. A poeira que vinha dessa avenida, que estava precária, prejudicava o negócio. Tivemos que encostar as portas muitas vezes, mas depois da obra isso nunca mais foi necessário”.

A falta de calçamento, os buracos e os alagamentos causados pela falta de bueiros também traziam grandes transtornos aos moradores. De acordo com Wellington Igor Jorge de Almeida, 22, funcionário do cartório da cidade, o trecho pavimentado concentra a maior parte do comércio, mas era difícil encontrar um local para estacionar e isso dificultava o acesso aos estabelecimentos.

“Não tinha onde parar os carros e quando chovia alagava tudo, impossibilitando transitar na região. Esse cenário mudou completamente após a obra, melhorando o tráfego de veículos e a condição para os pedestres. É uma cidade que mudou completamente”, ressaltou Wellington.

Box
Nova iluminação pública leva economia e segurança ao município
Doutor Ulysses aplica conceitos da sustentabilidade com o uso de novas tecnologias na iluminação pública. A iniciativa, viabilizada com recursos do Sistema de Financiamento aos Municípios (SFM) – linha de crédito administrada pelo Serviço Social Autônomo Paranacidade e pela Fomento Paraná – representa maior economia aos cofres públicos e mais segurança para a população.

A proposta contemplou a implantação de lâmpadas de LED em espaços públicos da cidade. Os recursos no valor de R$ 50 mil foram aprovados pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas e o Paranacidade, vinculado à pasta.

“Essa é uma das tecnologias que apontam para transformação dos nossos centros urbanos em cidades sustentáveis e eficientes. De um lado, há a diminuição com a conta de energia. De outro, há a diminuição da demanda, o que significa uma necessidade menor na produção da energia elétrica”, enfatizou o secretário estadual do Desenvolvimento Urbano e Obas Públicas, João Carlos Ortega.

Governo do Estado

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.