Com avaliação alta no aplicativo, torturador é descoberto trabalhando como motorista de Uber

81

Torturador da Somália é descoberto trabalhando como motorista de Uber nos EUA

Um ex-motorista do Uber que vivia na Virgínia, nos EUA, cometeu atos de tortura durante a guerra civil da Somália no final dos anos 1980, concluiu na terça-feira um júri americano.

O ex-coronel Yusuf Abdi Ali era um dos comandantes do Exército nacional e partidário do ditador Mohamed Siad Barre, conforme consta no processo.

Até este mês, ele dirigia para o Uber, com uma nota de avaliação alta: 4,89.

Na semana passada, o cidadão somali Farhan Tani Warfaa contou que foi baleado e torturado por Ali há mais de três décadas em depoimento ao tribunal federal na cidade de Alexandria, na Virgínia.

O júri considerou então que Ali foi responsável pela tortura de Warfaa, concedendo à vítima uma indenização de US$ 500 mil (cerca de R$ 2 milhões).

BBC


COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.